DISTÚRBIOS MONOGÊNICOS

Na prática clínica, a maior importância da genética é seu papel na etiologia de um grande número de distúrbios. de cromossomos.

Os distúrbios monogênicos, denominados mendelianos, caracterizam-se por seus padrões de transmissão nas familias. A fim de estabelecer o padrão de transmissão, a primeira etapa é obter informações sobre a história familial do paciente e resumir os detalhes na forma de um heredograma, por meio de sinais e símbolos padronizados.

A obtenção de história familial abrangente é uma primeira etapa fundamental na análise de qualquer distúrbio. Uma história familial adequada deve incluir informações sobre os parentes, nos vários ramos da família pelo menos até os avós e seus irmãos, os pais, os irmãos, os tios e os primos em primeiro grau do paciente. A história deve conter detalhes como nomes, datas de nascimento, morte, mortes precoces de lactentes, partos de natimortos e abortos espontâneos. Deve-se documentar a consanguinidade dos pais, bem como antecedentes geográficos e étnicos.

Algumas definições importantes!!!!!!


Existem quatro padrões básicos de Herança Monogênica:


  1. Herança Autossômica Dominante
  2. Herança Autossômica Recessiva
  3. Herança Dominante Ligada ao X
  4. Herança Recessiva Ligada ao X
A distinção entre a herança autossômica e ligada ao X depende da localização cromosômica do gene.Um critério de exclusão de herança ligada ao X é a transmissão do fenótipo de homem para homem.

Uma herança é dominante quando um fenótipo é expressado da mesma maneira em homozigotos e heterozigotos e é recessiva quando somente expressado em homozigotos.

FATORES QUE AFETAM O PADRÃO DOS HEREDOGRAMAS

Heterogeneidade
Inclui diversos fenótipos que são semelhantes mas determinados por genótipos diferentes.

Penetrância
É a probabilidade de um gene ter qualquer expressão fenotípica. Quando alguns indivíduos que têm o genótipo apropriado e não o expressam de modo algum, diz-se que o gene exibe penetrância reduzida e que há falta de penetrância do gene nestes indivíduos.

Heredograma da deformidade da mão fendida, demosntrando falta de penetrância do gene no pai do consulente (indicado pela seta).

Expressividade
É o grau de expressão do fenótipo. Quando a manifestação de um fenótipo difere em pessoas que apresentam o mesmo genótipo diz-se que o fenótipo tem expressividade variável.

Pleitropia
Quando um único gene ou par de genes anormal produz efeitos fenotípicos diversos, diz-se que sua expressão é pleitrópica. Como exemplo, podemos citar a Síndrome de Bardet-Bield, que é um raro distúrbio autossômico recessivo caracterizado por retardamento mental, obesidade, polidactilia, hipogenitalismo e retinite pigmentosa.

PADRÕES NÃO CLÁSSICOS DE HERANÇA MONOGÊNICA

Herança Mitocondrial
É caracterizado por uma Herança Materna. A mãe transmite seu DNA a toda prole. Suas filhas, por sua vez, o transmitem, mas seus filhos não.
O ovócito é bem suprido de mitocôndrias, mas o espermatozóide contém poucas e mesmo essas poucas não persistem na progênie.

Mosaicismo
É caracterizado por apresentar em um mesmo indivíduo ou tecido pelo menos duas linhagens celulares, que diferem geneticamente mas provêm de um único zigoto.

Este heredograma demonstra a recorrência do distúrbio autossômico dominante Osteogênese Imperfecta. Os filhos afetados possuem uma mutação puntiforme num gene de colágeno. O pai (seta) não é afetado e não apresenta esta mutação no DNA e tecidos somáticos examinados. Ele provavelmente é um mosaico da mutação na sua linhagem germinativa. É definida como a presença de uma linhagem celular dissômica que contém dois cromossomos de um dado tipo, herdados de um único genitor.

Impressão (Imprinting) Genômica
É a expressão diferencial do material genético, ao nível cromossômico ou alélico, dependendo se este material foi herdado do genitor masculino ou feminino.





UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA
Para informações, sugestões e críticas:
Eletéa Tasso - eletea.cis@epm.br