O receptor

 

 

            

             O receptor de insulina nas células é um heterodímero constituído de duas subunidades, designadas a e b ligadas por pontes dissulfeto. Ambas as subunidades são extensivamente glicosiladas, e a remoção do ácido siálico e galactose diminuem a ligação e a ação da insulina. A subunidade a (PM = 135.000) é inteiramente extracelular e se liga a insulina via região rica em cisteína. A subunidade b (PM = 95.000) é a proteína transmembrânica que desempenha a segunda função principal do receptor, isto é, sinal da transdução. A porção citoplasmática da subunidade b tem atividade de tirosina quinase e um sítio autofosforilável.

            Os receptores de insulina são encontrados na maioria das células de mamíferos, em concentração acima de 20.000/célula, e freqüentemente em células não tipicamente alvos da insulina. Quando a insulina se liga ao receptor, ocorrem muitos eventos:

  • Há mudança conformacional do receptor;
  • Os receptores se cruzam formando microagregados, porretes ou capaz;
  • O receptor é internalizado;
  • Algum sinal é gerado.

                     

   Receptor para insulina (PM= 220.000) código pdb = 1ir3, obtido através de Difração de Raio X..