Obtenção de energia
- fosfocreatina (ATP-CP)
- glicólise aeróbica
- glicólise anaeróbica
- lipólise
- proteinólise
Capacidade aeróbica
Home
Links
Bibliografia
Equipe
Obtenção de energia

FOSFOCREATINA (ATP-CP)

O sistema fosfogênio representa a fonte de ATP de disponibilidade mais rápida para ser usada pelo músculo. A fosfocreatina (PC), assim como o ATP, é armazenada nas células musculares. Tanto o ATP quanto a PC, ao terem os seus grupamentos fosfatos removidos, liberam uma grande quantidade de energia, que imediatamente fica disponível ou é acoplada à ressíntese de ATP. Ao se exercitar, as reservas de ATP são imediatamente clivadas, aumentando a quantidade de ADP e Pi livres. O aumento de ADP é o sinal para a ativação da creatinafosfatoquinase (CPK), que é o responsável pela clivagem da fosfocreatina, liberando a energia necessária para a ressíntese do ATP. A fosfocreatina pode ser ressintetizada, a partir de Pi e creatina (C), através da energia liberada pela desintegração de ATP, proveniente da rota aeróbia, principalmente. Isso ocorre durante a recuperação do exercício. Os depósitos de fosfagênio se esgotarão após cerca de 10 segundos de um exercício de intensidade máxima. O sistema ATP-CP, supre a energia de no máximo 15-20 segundos para os exercícios de curta duração (lançamentos, chutes) e de 30-45 segundos, nos de maior duração (corridas de 100-200 m, provas de natação de 50 m, saltos de grande amplitude e levantamento de peso).