Introdução

             Nas últimas décadas o aparecimento de novas doenças e o ressurgimento de outras levou a OMS a publicar um relatório entitulado : “Controle e prevenção de Doenças Transmissíveis : Doenças Infecciosas Novas , Emergentes e Reemergentes”. Transcreveremos a seguir um trecho do relatório que demonstra o grau de preocupação da mais importante entidade de saúde no mundo em relação ao surgimento de novas doenças.
           "Este trabalho traz um breve resumo de doenças infecciosas novas, emergentes e re-emergentes, como as infecções pelo HIV, o antivírus e o reaparecimento de flagelos até então considerados dominados. (…) A resistência dos microrganismos continua a reduzir a eficácia das drogas, aumentando os custos de saúde e acarretando sofrimento e morte. (…) Durante a última década foram reconhecidas numerosas doenças infecciosas novas, emergentes e re-emergentes. Além da AIDS e da tuberculose os exemplos incluem:
         Cólera, as duas linhagens clássicas e novas variedades (a tragédia desse tributo, cobrado dos refugiados de Ruanda, na África, ilustra de modo dramático quão devastadora essa doença pode ser);
          Diarréia hemorrágica severa e colapso dos rins em vários países na América e Europa, devido ao Escherichia coli 0157:H7, encontrado na alimentação;Pragas, incluindo a praga pneumônica na Índia, que ameaça outros países do sudeste asiático;Síndrome pulmonar do antivírus, uma doença absolutamente nova, reconhecida inicialmente nos Estados do sudoeste dos Estados Unidos da América em 1993, e que agora vem ocorrendo em várias localidades das Américas;
           Dengue, e a sua complicação mais severa: a dengue hemorrágica, que vem infectando milhares de crianças todos os anos nas regiões tropicais do oeste do Pacífico e sudeste da Ásia, aumentando ainda nas regiões quentes das Américas;1Reaparecimento do vírus da Febre do Vale Rift, causa de erupções devastadoras em seres humanos e animais domésticos no Egito, ameaçando países adjacentes do Mediterrâneo oriental.Muitas linhagens de gonococos se mostram multiresistentes às drogas, assim como linhagens de estafilococos e pneumococos2.As doenças novas, emergentes e re-emergentes não estão limitadas a nenhuma região do globo, nem relacionadas a países desenvolvidos ou em desenvolvimento. Antes, representam uma ameaça global, que requer uma resposta coordenada global.É difícil apontar uma causa única para as doenças novas, emergentes e re-emergentes. (…) Em conseqüência desses e de outros fatores, o mundo está perplexo ante o dramático aumento de doenças novas, emergentes e re-emergentes [grifo meu].
              O Conselho Executivo está alarmado com a freqüência do aumento da resistência bacteriana, a qual pode tornar algumas doenças, como a tuberculose, virtualmente intratáveis com os antibióticos disponíveis."
             As principais causas apontadas pelos cientistas para o surgimento em escala mundial de novas doenças, assim como para o ressurgimento de moléstias antigasão as seguintes: mudanças no estilo de vida, cidades muito populosas, modificações no processamento de alimentos e chegada de pessoas em partes remotas do globo. Como circunstâncias agravantes do fenômeno, podemos citar: falta de higiene em países subdesenvolvidos, falência dos serviços da saúde, aumento de viagens internacionais(que podem facilmente transportar vírus de um ponto a outro de planeta).