Índice

O Musicoterapeuta                        

 
            O musicoterapeuta é um profissional que deve ter conhecimentos médicos, psicológicos, pedagógicos e musicais, mas não é um médico, nem um psicólogo, nem um músico.
            O musicoterapeuta tem uma formação específica, devendo ser antes de tudo um terapeuta, com grande conhecimento teórico e prático da utilização do complexo mundo sonoro, musical e do movimento.
            Ele não deve ter o pré-juízo musical estético que tem o músico formado, pois isso o impedirá de aceitar com inteira liberdade os ritmos "não-estéticos" de um determinado paciente ou o "desafinado" de outro, etc.
            Ele não deve ter o pré-juízo interpretativo do psicólogo, que se formou numa concepção de verbalização dos fenômenos inconscientes, com uma tendência à interpretação verbal e superintelectualização dos mecanismos psíquicos, pois isso dificultará lidar dentro da concepção do pensamento não verbal.
            Ele não deve ser um médico porque este tem que indicar a aplicação deste auxiliar da Medicina e avaliar seus resultados no contexto geral do processo recuperatório do paciente.
 
            As principais áreas de atuação dentro da Musicoterapia são:

               *    Clínica:   pesquisar e aplicar técnicas sonoras, instrumentais e musicais para reabilitar
                        pessoas com distúrbios físicos, sensoriais, mentais e emocionais.
               *    Educacional:   prevenir e tratar distúrbios de aprendizagem e dificuldades na leitura
                        e escrita, com a utilização de métodos musicais.
               *    Social:   desenvolver atividades com crianças, idosos e gestantes em hospitais, centros de
                        saúde, creches, casas de repouso e asilos; participar de programas de assistência a
                        menores abandonados, infratores ou envolvidos com drogas.
               *    Pesquisa:    trabalhar em pesquisas que comprovem estatisticamente a eficácia da
                        Musicoterapia; criar novos métodos terapêuticos musicais para auxiliar nos diversos
                        tratamentos físicos e psíquicos.