ÍNDICE
Introdução
Iniciando o Windows 95
Mouse
A Área de Trabalho
Reorganizando a Área de Trabalho
Trabalhando com a Barra de Tarefas
Configurando a Barra de Tarefas
Alternando Tarefas através da Barra de Tarefas
Explorando O Computador
Organizando Seu Computador
O Windows Explorer

Trabalhando com o Explorer
Trabalhando com o Mouse
Organizando o seu Computador com o Explorer
Criando uma Nova Pasta
Copiando Arquivos ou Pastas
Movendo Arquivos ou Pastas
Copiando e Movendo usando o Mouse
Substituindo arquivos ou diretórios
Excluindo Arquivos ou Pastas
Formatando um Disquete
Criando um Atalho através do Explorer

A Lixeira do Windows
Modificando as Configurações do Windows
Alterando a Configuração do Mouse
Alterando as Configurações Regionais
Acertando a Configuração do Teclado
Instalando uma Impressora
Trabalhando em uma Janela do Sistema DOS
Desligando o Computador




Introdução |Índice|

Assim como já ocorria nas versões anteriores, o grande atrativo do Windows 95 é a interface gráfica que possibilita ao usuário maior facilidade de operação. Mas não pára por aí. Como foi criado para substituir o Windows 3.x e MS-DOS, apresenta algumas novidades muito interessantes:

SISTEMA OPERACIONAL - Antes, o Windows necessitava de um sistema operacional para funcionar (como por exemplo, o DOS), pois era apenas uma ambiente operacional. No Windows 95, não existe mais tal necessidade.

NOVA INTERFACE - Através da nova barra de tarefas e do botão Iniciar, o usuário pode ter acesso a praticamente todos os recursos que utilizará. Pode, por exemplo, abrir e alternar entre vários programas ou utilizar ferramentas de sistema.

ARQUITETURA MULTITAREFA (32 BITS) - Em sua versão anterior, o Windows trabalhava apenas em modo 16 bits, ou seja, podia dedicar-se a apenas uma tarefa de cada vez. O Windows 95 trabalha em modo 32 bits, ou seja, permite a manipulação de vários programas ao mesmo tempo.

PLUG and PLAY - Com o Windows 95, você poderá fazer a atualização de seu equipamento com muito mais facilidade. Com a tecnologia Plug and Play, o Windows 95 reconhece e configura automaticamente qualquer nova placa de hardware Plug and Play que você conecte ao seu computador.

DESEMPENHO - Por utilizar uma arquitetura de 32 bits, o Windows 95 possibilita maior rapidez na gravação e impressão de arquivos, além de tornar-se mais rápido quando o computador utilizado possuir pelo menos 32 MB de memória RAM.


Iniciando o Windows 95
|Índice|

Assim que você ligar o computador, o Windows 95 será automaticamente carregado. Quando o Windows 95 é iniciado, o botão Iniciar aparece na parte inferior da tela, do lado esquerdo. Através deste botão, você terá acesso a todos os programas e recursos básicos instalados em seu computador. Para tanto, você terá que saber lidar com o mouse.


Mouse |Índice|

O mouse é um acessório vital para que se obtenham bons resultados com o Windows. O mouse é um dispositivo que permite ao usuário selecionar qual opção da tela deseja executar, movimentando-o sobre uma superfície plana. Além deste procedimento de movimentação, é necessário saber como efetuar um clique (pressionar um dos botões do mouse). Existem três formas de se efetuar o clique do mouse:

 

Dar um clique: Posicione o ponteiro do mouse em algum item e em seguida pressione uma vez o botão esquerdo do mouse. Esta ação permite selecionar o item desejado, ou então, pressionar um botão na tela.

 

Duplo clique: Posicione o ponteiro do mouse em algum item e em seguida dê dois cliques rápidos no botão esquerdo do mouse. Esta ação permite carregar um programa, ativar um item de uma lista ou selecionar uma palavra.

 

Clique + Arraste: Posicione o ponteiro do mouse em algum item, mantenha o botão esquerdo pressionado e movimente o mouse. Ao utilizar esta ação de clique + arraste, você poderá destacar um texto ou mover uma caixa de diálogo ou uma janela.

 

O botão padrão de ação do mouse a ser utilizado no Windows, é o botão esquerdo. Esta configuração é recomendada para usuários destros. Veremos mais adiante como tornar o mouse mais confortável de ser utilizado por pessoas canhotas.


A Área de Trabalho
|Índice|

 

A área de trabalho do Windows pode ser modificada a qualquer momento pelo usuário. Mas independentemente de como esta área de trabalho esteja configurada, podemos definir alguns elementos e conceitos básicos do Windows:

Ícones: Ao efetuar um duplo clique sobre qualquer ícone na área de trabalho, você estará executando um aplicativo, ou, se preferir, chamando um programa.

 

 

Botão Iniciar: Basta que você clique uma única vez sobre o botão Iniciar para que seja aberto um novo menu de opções, através das quais torna-se possível iniciar um programa, modificar configurações, localizar documentos, etc.


Botões de Janelas: Assim que você executar um aplicativo, será criado um botão correspondente, que ficará localizado na Barra de Tarefas. Como no Windows é possível executar vários aplicativos ao mesmo tempo, para trazer a janela de um aplicativo para frente, basta clicar no Botão de Janela correspondente

 

Área de Notificação: Na área de Notificação você terá acesso a data e hora atualizadas, além de outras informações especiais disponibilizadas por aplicativos, como por exemplo, o nível da bateria em computadores portáteis.

Botões "Fechar" e redimensionamento: Estes botões sempre aparecem no canto superior direito das janelas. O primeiro botão minimiza a tela, fazendo com que a mesma fique reduzida a um botão de janela. O segundo botão maximiza a janela, fazendo com que a mesma ocupe toda a área de trabalho. Quando uma janela está maximizada, este botão é substituído pelo botão restaurar, que faz com que a tela volte para o tamanho original. Por último, o botão (Fechar) finaliza a tarefa, fechando a janela.

 

  Barras de rolagem: A barra de rolagem pode ser horizontal ou vertical. Quando não é possível visualizar a informação disponível em uma única janela, é possível percorrê-la clicando nas setas que encontram-se nas extremidades de uma barra de rolagem, ou arrastando o marcador de posição.

Caixas de verificação: Servem para definir a utilização ou não de uma opção. Uma caixa de verificação pode ficar ligada ou desligada.

 

Botões de Opção: Ao pressionar um Botão de Opção, você sai da janela ativa e determina se os valores definidos são válidos (botão OK, por exemplo)ou não (botão Cancelar).

 Guia de Opções: Quando vários grupos de informações têm que ser mostrados em uma mesma janela, normalmente são separados em guias, para facilitar o trabalho do usuário. Para ter acesso a um dos grupos disponíveis, basta clicar sobre a guia correspondente.

Focalizar um objeto: Significa destacá-lo dos demais. Isto pode ocorrer de diferentes formas, dependendo do objeto que foi colocado em foco.


Reorganizando a Área de Trabalho
|Índice|

Você pode personalizar a área de trabalho do seu Windows através do botão auxiliar (direito) do mouse. Para tanto, você deve clicar em um local da área de trabalho que não esteja ocupado por nenhum ícone. Será mostrado um menu auxiliar no local do clique com as seguintes opções:

  • Organizar Ícones: Através desta opção você poderá reorganizar seus ícones por Nome, Tipo, Tamanho, Data de criação, ou ainda escolher a opção AutoOrganizar, que organiza automaticamente qualquer ícone criado.
  • Alinhar Ícones: Alinha os ícones da sua área de trabalho.
  • Novo: Cria novos elementos para a área de trabalho (ícones, atalhos, etc.)

  • Propriedades: Permite acesso às propriedades da área de trabalho

Através do alinhamento e organização de ícones você poderá organizar a sua área de trabalho de diversas maneiras.


Trabalhando com a Barra de Tarefas
|Índice|

A Barra de Tarefas fica localizada na parte inferior da tela toda vez que o Windows é inicializado. Através da barra de tarefas, você poderá utilizar o Botão Iniciar para realizar os procedimentos básicos como, por exemplo, executar um programa ou alterar as configurações originais do sistema.

Outro elemento que podemos destacar na barra de tarefas, é o Botão de janela. Já que através do Botão Iniciar você pode executar os programas que desejar, cada programa ativo será representado por um Botão de Janela. Você poderá utilizar este recurso para alternar o foco entre os programas ativos.

Ainda na Barra de tarefas, temos a Área de Notificação, que fornece informações atualizadas sobre o status do sistema. Quando você estiver, por exemplo, enviando um documento para a impressora, esta informação será representada na Área de Notificação.


Configurando a Barra de Tarefas
|Índice|

 

A barra de tarefas pode ser personalizada conforme o gosto do usuário através da opção Configurações - Barra de Tarefas, que fica disponível quando você clica sobre o Botão Iniciar. Você poderá modificar as opções existentes na janela Propriedades de Barra de Tarefas para personalizar a sua Barra de Tarefas.

 


Para personalizar a Barra de Tarefas, você deverá clicar uma vez sobre a guia de opção "Opções da Barra de Tarefas". As opções podem ser ativadas ou desativadas. Para ativar ou desativar uma opção, deve-se clicar sobre o "quadradinho branco" que existe ao lado de cada opção. O nome correto deste "quadradinho branco" é Caixa de Verificação. Uma Caixa de Verificação pode estar "ligada" ou "desligada". As opções mostradas nesta janela são as seguintes:

  • Sempre visível: Com esta opção ativa, a sua Barra de Tarefas estará sempre visível em sua tela, não importando quantas janelas novas sejam abertas.
  • Auto ocultar: Com esta opção ativa, a Barra de Tarefas fica reduzida a uma linha fina quando algum programa for executado.
  • Mostrar ícones pequenos no menu Iniciar: Com esta opção ativa, diminui o espaço ocupado pelo menu que aparece quando se clica no Botão Iniciar.
  • Mostrar relógio: Com esta opção ativa, será mostrado um relógio digital na Área de Notificação.

Assim que você terminar de efetuar as modificações desejadas, clique sobre o Botão OK, disponível na parte inferior da janela para que estas modificações sejam gravadas.


Alternando Tarefas através da Barra de Tarefas
|Índice|

Toda vez que você executar um programa, será criado um Botão de Janela para este programa que ficará na Barra de Tarefas, como já vimos anteriormente. Como o Windows pode executar vários programas simultaneamente, você também terá vários Botões de Janela ao mesmo tempo.

Quando existe mais de um programa sendo executado, você pode alterar o foco de um programa para outro. No exemplo, dois programas estão sendo executados, sendo que apenas um deles pode receber o foco por vez. Quando você clica em um dos Botões de Janela da Barra de Tarefas, imediatamente a janela daquele programa se sobrepõe às outras existentes.

Quando um programa é encerrado, o respectivo botão de janela é excluído da Barra de Tarefas.


Explorando o Computador
|Índice|

Você pode ver tudo o que existe em seu computador efetuando um duplo clique no ícone Meu Computador. Quando você inicia o Windows, o ícone Meu Computador aparece na parte superior da Área de Trabalho.

A janela Meu Computador tem a seguinte aparência:

Cada um dos ícones da janela Meu Computador permite a visualização de uma área específica. Você pode escolher entre visualizar o conteúdo de seu disco rígido, de seu disquete, de uma unidade de rede, de seu CD-ROM ou as configurações do Windows, clicando nos ícones respectivos:

Ao efetuar um duplo clique em um dos ícones mostrados na janela Meu Computador, será mostrada uma janela com o conteúdo da área escolhida. Assim, se você, por exemplo, quiser visualizar o conteúdo da unidade C, basta efetuar um duplo clique no ícone correspondente.


Organizando Seu Computador
|Índice|

Através do ícone Meu Computador você pode se familiarizar com o que existe em seu computador e no máximo executar um programa. Mas se você quiser organizar melhor seu trabalho, existe uma ferramenta desenvolvida especialmente para isto no Windows: o Windows Explorer.

Através do Windows Explorer, ou simplesmente Explorer, você pode gerenciar os recursos disponíveis em seu computador. Os recursos de seu computador são mostrados da seguinte forma: A janela do Explorer é dividida em duas partes. A parte à esquerda mostra as áreas e os recursos disponíveis em seu computador. Na parte à direita, você visualiza o conteúdo do que estiver sendo focalizado na área à esquerda.


Antes de realizar qualquer procedimento com o Explorer, é necessário conhecer alguns conceitos de organização e gerenciamento de recursos.

Por exemplo, para obter uma melhor organização dos arquivos gravados em seu computador, recorremos a organização desses arquivos em pastas. Pode-se fazer uma associação com um armário de aço com várias pastas onde são guardados documentos, classificados por tipo, data, ou assunto. No disco, você pode gravar arquivos afins dentro de uma mesma pasta, para tornar mais fácil e rápida sua localização, assim como você faz, por exemplo, com documentos em sua casa ou escritório. Para que fique mais fácil e rápido localizar um determinado documento, é recomendável que os documentos referentes a um assunto comum fiquem guardados dentro de uma mesma pasta.

Assim, no Windows, os locais para armazenar arquivos são chamados de pastas, ou se preferir, diretórios e subdiretórios e são representadas por ícones com formato de uma pequena pasta, propositalmente. A esstrutura de cada disco está organizada em forma de árvore com pastas indicando os vários níveis de ramificação.

 

 

As pastas que aparecem na janela do Explorer podem apresentar-se de duas formas: A pasta pode estar aberta ou fechada . Para abrir uma pasta basta clicar sobre ela na janela da esquerda do Explorer.

Outra propriedade interessante das pastas é o indicador de ramificação. Funciona da seguinte maneira: Suponha que você queira criar uma pasta para guardar seus documentos. Dentro desta pasta (Documentos) você pode criar uma pasta para cada mês do ano, por exemplo. As pastas criadas a partir da pasta (Documentos) são chamadas de subpastas ou subdiretórios.

Quando uma pasta contém subpastas, é exibido um identificador de ramificação, através do qual torna-se possível a visualização de todas as subpastas existentes. Sempre que o indicador de ramificação aparece, a pasta focalizada contém subpastas. E o indicador pode aparecer das seguintes formas: quando uma pasta contém subpastas mas estas não estão sendo visualizadas, o indicador mostra o sinal de positivo , e, quando as subpastas já estão sendo visualizadas, o indicador mostra o sinal de negativo .

Para alternar entre a visualização ou não das subpastas, basta clicar sobre o indicador de ramificação.

Até agora, falamos apenas das pastas. Mas e o conteúdo destas pastas e subpastas? A pasta é somente um elemento de organização, serve para tornar mais fácil o gerenciamento da informação no computador. Mas a informação propriamente dita, fica gravada no formato de arquivos. Por exemplo, quando você digita uma carta e a grava em seu computador, esta carta fica guardada em um arquivo. Se você quiser localizar este arquivo com mais facilidade, é recomendável guardá-lo em uma pasta.

Bem, agora que você já sabe que a melhor forma de organizar o gerenciamento da informação em seu computador é utilizar uma estrutura hierárquica (pastas e sub-pastas contendo arquivos), precisa conhecer a ferramenta do Windows utilizada para organização de arquivos, pastas, subpastas e quaisquer outros recursos disponíveis no computador: o Windows Explorer.


O Windows Explorer
|Índice|

Através do Windows Explorer ou simplesmente Explorer, como já foi citado anteriormente, você pode manipular arquivos e pastas com facilidade. A janela do Explorer é dividida em duas partes, uma que visualiza os recursos e pastas disponíveis e outra que visualiza o conteúdo de uma pasta ou recurso selecionado.

O Explorer é um elemento de fundamental importância no Windows. Através dele, é possível explorar e reorganizar o sistema, entre outras funções importantes que conheceremos a seguir.

Podemos trabalhar de três maneiras no Explorer:

 Através do mouse: É possível realizar vários procedimentos no Explorer utilizando apenas os recursos do mouse.

Através da Barra de Ferramentas: Vários procedimentos podem ser realizados através dos botões localizados na barra de ferramentas do Explorer. Cada um deles representa uma determinada ação:

  Focaliza outro recurso ou pasta do sistema

Retorna para um nível acima na estrutura de árvore

Exclui objeto selecionado

Mapeia unidade de rede

Propriedades do objeto selecionado

Desconecta uma unidade de rede

Exibe ícones grandes

Recorta para Área de Transferência

Exibe ícones pequenos

Copia para Área de Transferência

Exibe lista

Cola da Área de Transferência

Exibe detalhes

Desfaz a última ação

 

Através da Barra de Menus: Todos os comandos do Explorer podem ser acessados através das opções disponíveis na Barra de Menus.


BARRA DE STATUS:
Outro elemento importante da janela do Explorer. Através da Barra de Status você recebe informações a respeito do seu sistema, como por exemplo, quanto resta de espaço livre em seu disco rígido. A Barra de Status fica localizada na parte inferior da janela do Explorer.


Trabalhando com o Explorer
|Índice|

Através do Explorer, você pode: organizar melhor o seu disco rígido, formatar disquetes, criar novas pastas, apagar, copiar e mover arquivos etc. Todos estes procedimentos podem ser realizados com o mouse, como pela Barra de Menus ou pela Barra de Ferramentas.


Trabalhando com o Mouse
|Índice|

Na maioria das vezes, para realizar algum procedimento com o mouse, você deverá utilizar um menu de atalho. Para chamar um menu de atalho, você deve posicionar o cursor sobre algum elemento da tela e clicar com o botão auxiliar (direito) do mouse.

O menu de atalho varia de acordo com o elemento sobre o qual o clique do mouse é efetuado. Por exemplo, se você clicar sobre um ícone de arquivo, os elementos do menu serão diferentes do que ao efetuar um clique sobre uma pasta.


Organizando o seu computador com o Explorer
|Índice|

Como já foi citado anteriormente, para que você possa localizar os seus arquivos com maior facilidade e rapidez, é necessário guardá-los em pastas.


Criando uma Nova Pasta
|Índice|

Para criar uma nova pasta no Explorer, você deve seguir os seguintes passos:

  1. No Explorer, você deve selecionar o disco ou pasta em que a nova pasta será criada.

  2. Clique sobre a opção Arquivo da Barra de menus. Será exibido um menu com várias opções. Escolha a opção Novo. Será exibido um novo menu de opções. Escolha Pasta.

  3. Após realizar estes passos, será aberta uma pasta no local selecionado chamada Nova Pasta. Você pode então, nomear a pasta como desejar. Basta digitar o nome escolhido no campo em foco ao lado do ícone indicativo da pasta. Em seguida, pressione Enter. A pasta aparecerá na área do lado esquerdo. Nessa área as pastas de um mesmo nível são apresentadas sempre em ordem alfabética.

 

A seguir apresentamos as principais tarefas feitas no Explorer - cópia e movimentação de arquivos. Para iniciantes em microinformática recomendamos efetuar essas tarefas usando menus e barra de ferramentas. Após praticar bastante, aprenda também os movimentos de mouse para as mesmas tarefas (veja item "Copiando e Movendo usando o Mouse").


Copiando Arquivos ou Pastas
|Índice|

Você pode utilizar o Explorer para copiar arquivos e pastas existentes para outro local no mesmo disco ou para outro disco. O procedimento é o seguinte:

  1. Selecione o arquivo/pasta que deseja copiar. Se quiser selecionar mais de um o arquivo/pasta, mantenha a tecla Ctrl pressionada enquando seleciona os demais arquivos/pastas;

  2. Após selecionar os arquivos/pastas desejados, clique no menu Editar e escolha a opção Copiar (ou clique sobre o botão da barra de ferramentas);

  3. Os arquivos/pastas selecionados são copiados para a memória do computador, numa área chamada Área de Transferência;

  4. Selecione, com o mouse, a área ou disco para onde deseja copiar os arquivos e pastas selecionados;

  5. Clique novamente no menu Editar e escolha o opção Colar (ou clique no botão da barra de ferramentas);

  6. Os arquivos/pastas que haviam sido copiados para a Área de Transferência são colados no local desejado.


Movendo Arquivos ou Pastas
|Índice|

Você pode utilizar o Explorer para mover arquivos e pastas para outro local no mesmo disco ou para outro disco. O procedimento é o seguinte:

  1. Selecione o arquivo/pasta que deseja mover. Se quiser selecionar mais de um o arquivo/pasta, mantenha a tecla Ctrl pressionada enquando seleciona os demais arquivos/pastas;
  2. Após selecionar os arquivos/pastas desejados, clique no menu Editar e escolha a opção Recortar (ou clique no botão na barra de ferramentas);
  3. Os arquivos/pastas selecionados são transferidos para a memória do computador, numa área chamada Área de Transferência e excluídos do local onde existiam;
  4. Selecione a área ou disco para onde deseja mover os arquivos;
  5. Clique novamente no menu Editar e escolha o opção Colar (ou clique no botão da barra de ferramentas);
  6. Os arquivos/pastas que haviam sido movidos para a Área de Transferência são colados no local desejado.


Copiando e Movendo usando o Mouse
|Índice|

A cópia ou movimentação de arquivos e/ou pastas podem ser feitas em um mesmo disco ou entre discos diferentes.

Lembre-se que os comandos mais freqüentes são os de cópia entre discos diferentes (para obter uma cópia reserva de arquivos produzidos pelos usuários) e de movimentação num mesmo disco (para reorganizar o disco).

Selecione, com o mouse, os arquivos/pastas a serem movidos ou copiados. Veja abaixo a tabela dos movimentos de mouse para as tarefas:

DISCOS

MOVER

COPIAR

NO MESMO DISCO

CLIQUE+ARRASTE

CTRL+CLIQUE+ARRASTE

EM DISCOS DIFERENTES

SHIFT+CLIQUE+ARRASTE

CLIQUE+ARRASTE

Aponte para qualquer área da seleção e faça o movimento de clique e arraste, combinado com o teclado quando necessário, soltando o botão esquerdo do mouse apenas quando a pasta ou disco destino estiver em foco.


Substituindo arquivos ou diretórios
|Índice|

Nos comandos de cópia e movimentação de arquivos ou pastas, quando no local de destino já existe arquivo ou pasta de mesmo nome, haverá um quadro de confirmação de substituição para cada um deles. Confira a data e hora do arquivo ou pasta e responda:

  • "Sim" para que a substituição desse elemento seja efetuada,
  • "Sim para todos" para que todos os arquivos e pastas já existentes no destino sejam substituídos,
  • "Não" para que a substituição desse elemento apresentado na janela não seja efetuada ou
  • "Cancelar" para desistir do comando (cópia ou movimentação).


Excluindo Arquivos ou Pastas
|Índice|

Caso você queira excluir um determinado arquivo ou pasta de seu computador através do Explorer, deve proceder da seguinte forma:

  1. Clique sobre o arquivo/pasta que deseja excluir e pressione a tecla Delete. Caso deseje excluir mais de um arquivo, ao selecionar mantenha a tecla Ctrl pressionada,
  2. Logo após pressionar a tecla Delete, será exibida uma mensagem pedindo a confirmação desta exclusão;
  3. Caso concorde com a exclusão do(s) arquivo(s)/pasta(s) selecionado(s), estes serão movidos para a Lixeira do Windows.

Quando um arquivo/pasta é enviado para a lixeira do Windows, dizemos que este arquivo/pasta foi excluído temporariamente. A lixeira será detalhada mais à frente.

Caso deseje excluir arquivo(s)/pasta(s) definitivamente, mantenha pressionada a tecla Shift antes de pressionar Delete. A mensagem de confirmação é alterada, ficando da seguinte forma:


Formatando um Disquete
|Índice|

Para utilizar um disquete pela primeira vez, você deve formatá-lo. Para formatar um disquete através do Explorer você deve seguir os seguintes passos:

  1. Na área à esquerda, clique com o botão auxiliar do mouse sobre a unidade referente ao disquete a ser formatado. Será exibido um menu de atalho. Atenção, evite clicar duas vezes sobre a unidade de disco a ser formatada. Quando a unidade de disco é focalizada na área à direita da janela do Explorer, a opção Formatar não aparece no menu de atalho.

  2. Escolha a opção formatar. Será exibida uma nova janela para formatação do disquete.

  3. Escolha as opções de formatação desejadas e clique no botão Iniciar.


Criando um Atalho através do Explorer
|Índice|

Você também pode criar atalhos para programas em sua área de trabalho através do Explorer. Um atalho é um ícone criado para executar um determinado programa.

O que diferencia um atalho de um ícone normal é o símbolo .

Para criar um atalho, você deve clicar sobre o arquivo desejado com o botão auxiliar (direito) do mouse, segurar o clique e arrastar o arquivo até a área de trabalho.

Este procedimento só funcionará se a janela do Explorer não estiver maximizada e for possível ver a área de trabalho do Windows ao fundo. Ao soltar o clique do mouse, aparecerá um menu de atalho com as seguintes opções:

Escolha a opção Criar Atalho(s) Aqui. Será criado um novo atalho na área de trabalho para o arquivo selecionado.


A Lixeira do Windows
|Índice|

Toda vez que você exclui um arquivo ou pasta temporariamente, este fica na Lixeira ou, se preferir, Depósito de Reciclagem. A Lixeira é um elemento de segurança do Windows. Caso apague algum arquivo/pasta errado por engano, você ainda pode acessar a lixeira e recuperar este arquivo/pasta.

O ícone da lixeira fica localizado na área de trabalho do Windows. Através do ícone, você já pode saber se existem arquivos para recuperar ou não.

Quando o ícone da lixeira é apresentado desta forma, significa que não existe nenhum arquivo para ser recuperado.

Caso existam arquivos para serem recuperados, o ícone da lixeira é apresentado desta forma.

Para recuperar um arquivo, efetue um duplo clique no ícone da lixeira. Será apresentada uma janela contendo todos os arquivos que ainda podem ser recuperados.

Selecione o(s) arquivo(s) que deseja recuperar e clique no menu Arquivo. Em seguida, escolha a opção restaurar. O arquivo será recuperado.

Como todos os arquivos excluídos temporariamente ficam na lixeira, o acúmulo de arquivos pode encher a lixeira, tornando necessário esvaziá-la. Para esvaziar a lixeira, escolha a opção Limpar Lixeira do menu Arquivo. Feito isto, será impossível recuperar os arquivos que ainda estavam dentro da lixeira.


Modificando as Configurações do Windows
|Índice|

Para que você possa modificar as configurações originais do Windows, pressione o Botão Iniciar, selecione Configurações e então escolha o item Painel de Controle.

Através dos ícones localizados na janela Painel de Controle, você poderá modificar a configuração original de vários elementos de seu sistema, como por exemplo, o mouse, a data e a hora, o teclado, etc. Para ter acesso à configuração de cada um destes elementos, você terá que efetuar um duplo clique sobre o ícone correspondente.

Se preferir, você poderá modificar a forma de visualização dos ícones na janela do Painel de Controle. Através do menu Exibir, localizado na Barra de Menus, você pode escolher diferentes formas de apresentação.

 
Alterando a Configuração do Mouse
|Índice|

Como já foi citado anteriormente, o padrão de configuração do mouse é próprio para pessoas destras. Para que uma pessoa canhota possa trabalhar com mais conforto, é necessário alterar a configuração original do mouse. Para tanto, deve-se efetuar um duplo clique no ícone do mouse.

A janela Propriedades do Mouse contém todos os parâmetros necessários para adequar o mouse às características de cada usuário.

As opções de configuração aparecem separadas em quatro guias de opções. As guias são: Botões, Ponteiros, Movimento e Geral. Cada uma destas guias possibilita ao usuário modificar um conjunto de características do mouse.


 
Alterando as Configurações Regionais |Índice|

Alguns padrões utilizados pelo Windows variam de país para país, como por exemplo, formatos de moeda, data e hora, além é claro, do idioma. Para alterar as configurações originais, você deverá efetuar um duplo clique sobre o ícone referente às Configurações Regionais, localizado no Painel de Controle. A Janela Propriedades de Configurações Regionais possui quatro Guias de Opções com parâmetros que você pode redefinir. As Guias de Opções são as seguintes:

  • Configurações Regionais: Quando você altera esta primeira guia, automaticamente são atualizadas as opções das outras guias, obedecendo ao padrão estabelecido.
  • Número, Moeda, Hora e Data: Nestas guias você pode acertar particularidades não abrangidas ainda pelo sistema, como, por exemplo, uma mudança no símbolo da moeda.


 
Acertando a Configuração do Teclado |Índice|

O teclado pode variar de um computador para outro. Existem vários layouts de teclado, sendo que para cada um deles você encontrará uma disposição diferente das teclas, principalmente no que diz respeito às teclas para acentuação.

Se ao pressionar uma determinada tecla de acentuação, você não obtiver o símbolo correspondente em sua tela, você deverá alterar a configuração do teclado. Para isso, terá que efetuar um duplo clique no ícone Teclado, localizado no Painel de Controle. A Janela Propriedades do Teclado possui três Guias de Opções, através das quais você poderá encontrar a configuração correta. As três guias são:

  • Velocidade: Aqui você poderá redefinir a velocidade de resposta e repetição do teclado, e também determinar a taxa de intermitência do cursor.
  • Idioma: Nesta guia você pode configurar o idioma do layout de seu teclado.
  • Geral: A Guia de Opção Geral, normalmente só é utilizada quando você troca o Teclado e tem que instalar novos drives para que ele funcione corretamente.


Instalando uma impressora
|Índice|

Para instalar uma impressora e acertar as configurações em seu computador, você geralmente pode utilizar os discos de instalação do Windows. Para configurar uma nova impressora, você deve seguir os seguintes passos:

1. Pressione o Botão Iniciar na Barra de Tarefas e escolha a opção Configurações. Selecione o item Impressoras.

2. Na janela Impressoras, existe um ícone chamado Adicionar Impressora. Efetue um duplo clique neste ícone e siga as etapas de instalação sugeridas pelo Assistente para Adicionar Impressoras.



Trabalhando em uma Janela do Sistema DOS |Índice|

Por uma questão de compatibilidade, existem recursos no Windows através dos quais é possível alternar a interface do sistema para uma janela do MS-DOS.

Como existem muitos programas que só funcionam no DOS, o Windows permite que você abra uma janela DOS para trabalhar.

Basta clicar no botão Iniciar. Em seguida, escolha a opção Programas. No menu da opção Programas existe uma opção chamada Prompt do MS-DOS.

Esta opção faz com que seja aberta uma janela DOS em seu sistema.

Nesta janela, você poderá realizar os comandos e procedimentos do sistema operacional MS-DOS. Para fechar esta janela basta digitar EXIT no prompt do MS-DOS.


Desligando o Computador
|Índice|

Existe uma rotina de segurança que deve ser realizada sempre que você for desligar seu computador, que visa garantir que nenhum arquivo ou programa fique aberto. Para desligar o computador, siga os seguintes passos:

  1. Feche todos os programas

  2. Clique no botão Iniciar

  3. Escolha a opção Desligar

  4. Será exibida uma tela de confirmação. Este procedimento também pode ser aplicado quando você desejar reinicializar o computador, ou então, trabalhar somente em uma janela do MS-DOS. Basta escolher a opção desejada e clicar no botão Sim

  5. Aguarde aparecer na tela a mensagem "SEU COMPUTADOR JÁ PODE SER DESLIGADO COM SEGURANÇA"

  6. Pode desligar seu computador.

Observação: Em alguns computadores, a mensagem do item 5 pode não ser exibida e o computador já é desligado automaticamente, não sendo necessário desligá-lo no botão ON/OFF. 

                                           


Comentários e sugestões: cursos@cis.epm.br
________________________________________________________
Departamento de Informática em Saúde - DIS/EPM
Universidade Federal de São Paulo - Escola Paulista de Medicina


Estatísticas de acesso a esta página. ERROR connecting database - Access denied for user 'busca'@'200.144.93.25' (using password: YES). Atualizado em 22/08/2000

Copyright 2000 © UNIFESP/EPM.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação eletrônico ou
impresso, sem autorização escrita da UNIFESP/EPM.